Um jornalismo popular e de resistência é importante?

Da Redação

É importante um jornalismo popular e de resistência para a luta?

O Grito na Luta é uma experiência de jornalistas e comunicadorxs populares que entendem e vêem a necessidade de fazer uma comunicação popular e de resistência, principalmente, na atual conjuntura, diga-se de passagem, de golpe. Nascemos em julho de 2016 e, desde então, participamos de várias frentes de luta reportando o o atual cenário das mobilizações em Alagoas, fugindo do enfoque da grande e hegemônica mídia tradicional.

Podemos citar, como exemplo de coberturas a partir da perspectiva da luta, as ocupações resistentes dos estudantes secundaristas e universitários em todo o Estado. Resistentes e guerreirxs, xs ocupantes não mediram esforços para dizer não à PEC da morte e ocuparam escolas estaduais e municipais, campi do Instituto e Universidade Federal e Estadual.

Não podemos nos esquecer que o Grito na Luta assumiu ainda um papel de denúncia diante dos acontecimentos que vem acontecendo na periferia – resultando, inclusive, em retaliações por parte das pessoas denunciadas – e que, distante das coberturas da grande e hegemônica mídia, estivemos e estamos possibilitando que xs sufocadxs falem e exponham as suas dificuldades, sem a interferência dx repórter, porém, destacamos que não há imparcialidade, somos parciais sim, e, reportamos a partir da perspectiva dxs trabalhadorxs e seus familiares.

Mas, sabemos que para fazer comunicação popular não é nada fácil, muito menos barato. Se faz necessário um investimento que nem sempre xs colaboradorxs do Grito dispõem, uma vez que esses recursos são necessários para fazer com que as coisas e a produção funcionem e, destacamos, que muitas das pautas não foram feitas por dificuldades mesmo.

Diante da realidade, questionamos aos leitorxs, aos militantes e até mesmo as pessoas que acreditam que é preciso fazer uma comunicação da luta: o Grito na Luta é importante?

Ao longo dos primeiros meses deste ano, demos uma parada nas nossas atividades, até mesmo como uma forma de estudar algumas situações que podemos ou não implementar nos nossos trabalhos, mas precisamos de sua ajuda e como ela pode ser feita? A resposta é simples: pode ser da forma que puder, com uma ajuda financeira de qualquer valor, com materiais, instrumentos, ou seja, são diversas.

Nós acreditamos que é preciso sair do discurso de que é preciso ter uma mídia que permita que xs sufocadxs falem, que a luta seja reportada de forma séria, mas essa resposta só será dada a partir dxs próprixs leitorxs.

Entrem em contato com a gente, veja como podemos fortalecer essa luta diante da atual conjuntura e nos ajude a fazer uma comunicação popular e de resistência. Nosso WhattsApp (82) 99912.7743 e email jornalismopopularderesistencia@gmail.com

Vamos juntos fazer uma comunicação popular e de resistência!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s