Policial militar é preso acusado de participação em grupo de extermínio e tráfico

Da Redação

Um policial militar foi preso nesta sexta-feira, 13, enquanto prestava serviço à corporação, sob a acusação de integrar uma quadrilha de extermínio, tráfico de drogas e ameaças.

O soldado Alexandre Ramalho é lotado no 1º Batalhão de Policiamento Militar na capital e o mandado judicial foi expedido pela 17ª Vara Criminal da Capital após pedido do Grupo de Combate às Organizações Criminosas do MPE.

O Soldado foi conduzido para a Delegacia Especial de Investigação e Capturas, onde foi ouvido pelo delegado responsável pelo inquérito e logo após levado para o Presídio Militar, onde de acordo com uma nota da PM, ficará a disposição da justiça.

O militar é suspeito de pertencer a um grupo responsável por homicídios, tráfico de drogas e ameaças. Segundo o MPE, essa quadrilha já vinha sendo monitorada e que as investigações continuam.

Em nota, que pode ser lida ao final do texto, a Polícia Militar destacou que ira abrir um inquérito Policial Militar para investigar as supostas práticas de crime do militar.

Nota à imprensa

O Comando da Polícia Militar de Alagoas esclarece que, após o cumprimento de mandando de prisão em desfavor do soldado Alexandre Ramalho, pertencente ao 1º BPM, preso na tarde desta sexta-feira (13), sob suspeita de integrar um grupo envolvido com homicídios, extorsões, tráfico de drogas e ameaças a empresários, será aberto Inquérito Policial Militar (IPM) para apuração da existência dos crimes imputados ao militar.

Após o cumprimento do mandado, expedido pelos juízes da 17ª Vara Criminal da Capital, privativa do Combate às Organizações Criminosas, o militar encontra-se recolhido no Presídio Militar e fica à disposição da justiça pelo tempo que ela julgue necessário.

Quaisquer denúncias que violem a reputação da briosa devem ser apuradas com o rigor necessário para que a imagem da corporação e a dos homens e mulheres de bem que dela fazem parte, seja preservada.

Diante da ocorrência exposta na mídia, à Policia Militar ressalta que não compactua com desvios de conduta de qualquer um dos seus integrantes e, cada vez que haja denúncia, as informações repassadas são checadas, e se restar comprovada alguma responsabilidade, os instrumentos adequados de saneamento são adotados, na forma legal, sendo respeitados os direitos ao devido processo legal, à ampla defesa e ao contraditório, para qualquer militar estadual.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s