Time da Quebra mistura ritmo do urbano e rural em novo clipe

Railton Da Silva e Alyne Sakura

Com o novo clipe ‘Eita Molesta’ – lançado neste mês de dezembro – o grupo de rap Time da Quebra ousa e mistura os ritmos da grande cidade e centro urbanos com as métricas da poesia do artista sertanej0 em uma mistura de elementos que fala da cultura nordestina.

O Time da Quebra é formado por três rappers alagoanos que têm trabalhos na carreira solo e juntos formam uma parceria que resultou no grupo: MCs Jerry Loko, Junior Nord e Davi Preto Problema.

Confira o vídeo clipe:

Conversamos com David Preto Problema sobre, confira:

david-preto-problema
Dadiv Preto Problema. Crédito: Reprodução

Grito na Luta: O que é e quem são o Time da Quebra?

David Preto Problema: O Time da Quebra é na verdade uma corrente, estamos lutando pra fechar o selo. Nossa primeira intenção era apenas fortalecer um ao outro de modo geral, mas já estamos a alguns anos calculando o que esta acontecendo agora e estamos muito mais forte que no início.

O Time da Quebra foi mais um passo competitivo no cenário, nosso objetivo é apenas fazer a parada acontecer. “… Correndo em três, amanhã em seis.”

GNL: Por que Time da Quebra?

DPP: Time porque tudo que vai além de nós três, estamos só começando a correria. Quebra justamente porque é aqui que surgi os diamante raro, onde tão os talentos que pretendemos fortalecer. Por isso Time da Quebra.

GL: Como tudo começou?

DPP: O Time da Quebra já vem sendo arquitetado desde 2012. Começamos com a intenção de apenas ajudar um ao outro, num corre de evento, num reforço numa gravação, acabou que no inicio do ano (2016) surgiu esta ideia de lançarmos um Ep com uma cara diferente do que nós já fazíamos, totalmente diferente; um desafio que abraçamos justamente para lançar o nome do selo que já havia sendo anunciado, mas não tínhamos nada firmado, nem lançado nada ainda. Jogamos a cara nas ruas.

GL: Qual o objetivo do EP e do vídeo clipe?

DPP: Tanto na iniciativa de divulgar o nome do selo quanto da necessidade de não trazer ao público aquilo que cada um trazia no seu trabalho solo, então resolvemos falar da rua do nosso tempo, nossas ideias, trazendo um linguajar nosso, de uma forma única, misturamos rap e forró com a rua mais ou menos isso.

O clip foi uma consequência dum trampo bem aplicado, lançamos o Ep “Ôxi o quê?” em Junho acompanhado do clip songo-mongo a parada vingou trouxemos alguns parceiros e saiu essa obra linda, dirigido e produzido por Alyne Sakura, com imagens feitas por Ricardo Freire e um trampo pesado de edição do Kleber Lessa, colhemos imagens em Messias algumas no Parque Municipal, foi uma aula entanto trabalhar com esse pessoal, num é atoa que ficou tão louco o resultado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s