Estudantes da Uneal realizam mutirão para garantir limpeza do prédio ocupado em Palmeira dos Índios

Luan Moraes

Neste sábado, 5, estivemos presente no Campus III da Universidade Estadual de Alagoas, no município de Palmeira dos Índios. As instalações estão ocupadas desde o dia 1º, quando tal decisão fora tomada em assembleia geral; desde então um grupo fixo de alunos têm pernoitado no campus.

Os portões são mantidos fechados a qualquer atividade – e isto incluiu o ENEM-  que não contribua com o debate acerca da PEC 55/2016 que limita os gastos públicos em setores delicados (educação e saúde, por exemplo), ferindo direitos adquiridos à duras penas.

uneal-ocupacao2
Crédito: Luan Moraes/Grito na Luta

A interação entre as instituições que se opõem a famigerada proposta do governo Temer, tem sido constante. Além da troca de conhecimento, os estudantes e professores que apoiam o movimento na unidade da UFAL em Palmeira, também prestaram seu apoio, através da socialização de mantimentos e do oferecimento de oficinas interativas como aulas de Capoeira e Maculelê.

De acordo com Cássio Ferreira, estudante do curso de História da UNEAL, “isso mostra que os estudantes, não estão lá à toa, uma vez que estão promovendo a circulação do saber com os menos favorecidos”

O interessante de se notar na programação, é que o turno da manhã é dedicado à limpeza das áreas comuns da instalação. Nesse período, os estudantes até mesmo cortam e capinam o mato e ervas daninhas, que a muito tempo vem causando transtornos à comunidade acadêmica local.

“Isso é educativo, assim mostramos que não somos vagabundos”, salientou o estudante Lucas Gueiros.

UNEAL ocupada: um novo horizonte que se descortina através do debate e empoderamento dos discentes

uneal-ocupacao3
Crédito: Luan Moraes/Grito na Luta

Ainda na manhã de sábado, recebemos a visita do reitor em exercício, o professor Clébio Correia, que se mostrou afortunado pelas atividades do período de ocupação.

De acordo com ele “a universidade é feita no contanto constante entre a comunidade acadêmica e o povo”. Enfatizou, ainda, o caráter da ocupação e se prontificou a fortalecer o debate em nossa região.

Ele frisou a importância de nos mantermos sintonizados com os demais grupos de ocupação. Afinal somos todos um só povo que luta contra o autoritarismo de um governo ilegítimo.

Nesta semana, uma nova assembleia será realizada, com o objetivo é decidir que rumo a ocupação tomará após o ENEM. Ficaremos atentos ao surgimento de qualquer novidade.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s