A República de Curitiba chega ao MST

Nesta manhã, dia 04 de novembro, começou a ‘Operação Castra’ comandada pela Política Civil de Curitiba. Esta operação vai atuar em todo país e seu alvo é o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST.

A polícia invadiu a Escola Nacional Florestan Fernandes, sem mandado de busca e apreensão, com cerca de dez viaturas em Guararema, Interior de São Paulo.

Em Quedas do Iguaçu, Interior do Paraná, o vereador mais votado da cidade, Claudelei Torrente de Lima, do PT, foi preso como parte da mesma operação de criminalização do MST. Claudelei é morador do Assentamento Celso Furtado. Na cidade, existe um profundo conflito agrário entre a multinacional Araupeu e milhares de famílias que ocupam uma área grilada pela empresa.

Ao todo, foram expedidos 14 mandados de prisão, dez de busca e apreensão e dois de condução coercitiva. Até as 10h30 desta manhã, oito pessoas já estavam presas.

Presos políticos acusados de crimes comuns
As acusações são de crimes comuns, como organização criminosa, furto e dano qualificado, roubo, invasão de propriedade, incêndio criminoso e cárcere privado.

É comum em todo o processo de criminalização que se utilize a acusação de crimes comuns contra os movimentos sociais. Para dar um exemplo extremo, a ditadura militar brasileira não reconhecia a existência de presos políticos. Foi uma luta para o reconhecimento da existência destes.

Agora, sob a democracia burguesa, o que temos visto é a utilização de tipos penais de combate ao crime organizado, especialmente o tráfico de drogas, para enquadrar os movimentos sociais.

Avança a criminalização dos Movimentos Sociais
Na prisão e indiciamento de figurões do PT pela Operação Lava Jato, o Esquerda Online publicou diversas vezes o alerta de que este tipo de procedimento, como condução coercitiva, prisão prévia ao julgamento, preventiva ou temporária, grampos, delação premiada, entre outros, poderiam se voltar contra os movimentos sociais de conjunto. Hoje, ocorreu com o MST. Começou a utilização do prestígio que a política e o Poder Judiciário ganharam no combate à corrupção, para combater os movimentos socais organizados.

É hora de unidade e resistência. Todo apoio e solidariedade ao MST. Tirem as mãos de um dos principais movimentos sociais do Brasil. A República de Curitiba precisa ser desmascarada.

Fonte: Esquerda Online

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s