Estudantes da Uneal fazem malabarismo para concluirem cursos: ‘A situação é precária”

Railton Da Silva

Os estudantes da Universidade Estadual de Alagoas vivem uma situação considerada precária e a conclusão do curso seria um desafio e tanto. Os servidores técnicos administrativos e do magistério entraram em greve nesta segunda-feira (22) e paralisaram as atividades nos seis campi no Estado.

A categoria cobra 12 promessas feitas – de acordo com o professor Luiz Gomes – por Renan Filho assim que assumiu o governo do Estado. Ontem (22), a categoria se reuniu com o gabinete civil e logo após com o próprio governador que teria prometido – novamente – “enviar o projeto para a Assembleia Legislativa do Estado”, disse o professor.

Enquanto os professores e servidores do administrativo se mobilizam, os estudantes também têm suas reclamações e – de acordo com o estudantes do curso de história da Uneal, Luiz Silva – nem sempre são ouvidos, inclusive pela própria entidade representativa.

Em relação a greve dos servidores, Silva destaca: “as reivindicações são de professores e técnicos. Há algumas questões que precisam ser aplicadas e que os objetivos sejam sentidos pelos estudantes. Penso que se os docentes e técnicos conseguirem suas reivindicações, nós, enquanto estudantes, devemos manter o diálogo e reivindicar as carências apontadas pelos estudantes”

“Não há pesquisa suficiente nos curso, são pouquíssimas pessoas que fazem projetos de pesquisa. Nos laboratórios de química e biologia faltam materiais para experiência prática; na biblioteca não há livros dos cursos e suas disciplinas, existe muito poucos livros referentes ao que se estuda em sala de aula. Não há planos para acompanhar, verificar os estudantes que precisam se manter na universidade e que precisam de assistência estudantil, não existe residência na universidade para estudantes que vêm de outras cidades”, explicou o estudante.

Ainda de acordo com ele, faltam professores nos cursos de Matemática, história e biologia oferecidos na Uneal em Arapiraca.

Os estudantes estão em mobilização com reuniões permanentes com o objetivo de fortalecer, discutir e organizar o movimento estudantil dentro da universidade e as atividades são realizadas pelos próprios estudantes da Uneal Arapiraca. Eles exibem documentários, realizam discussões e desenvolvem trabalhos com mídia alternativas por meio de panfletos.

Luiz Silva reforça:

“Estamos construindo uma luta dentro da universidade, mas ela pretende ir além. A universidade é pública e nós enquanto estudantes achamos legítimo a participação da população nas reuniões para que a população tenha acesso de fato a universidade e também para que o próprio povo decida o que é ou não bom para a comunidade. Pretendemos construir essa luta junto com a população que está sendo oprimida com os cortes e retirada de direitos”, concluiu.

1
Mobilização dos estudantes da Uneal. Crédito: CAHIS Zezito Guedes

Imagem destacada: Uneal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s