Polícia invade prédio da Funarte e encerra ocupação

Sede da Funarte (Fundação Nacional de Artes) no Rio de Janeiro, o edifício Palácio Capanema estava ocupado desde o dia 16 de maio. A ação foi tomada após Michel Temer assumir a Presidência e anunciar a extinção do Ministério da Cultura. Mesmo após o governo voltar atrás na decisão, o protesto prosseguiu no local.

Às 9h, um grupo de 30 ocupantes permanecia no pilotis do Capanema cercado pelos agentes da PF, que negociavam a saída do grupo. A área ao redor do Capanema foi isolada pelos agentes.

Marcelo Calero, atual ministro da Cultura, chegou a dizer em maio que de “maneira nenhuma” recorreria a um mandado de reintegração de posse para resolver o impasse. Na semana passada, o Ministério da Cultura encaminhou à Justiça um pedido para desocupar o prédio. O mandado de segurança foi expedido na quinta-feira (21).

Em nota, o Ministério da Cultura informou que buscou diversas alternativas de diálogo com os manifestantes, mas nas últimas semanas recebeu relatos de depredação do patrimônio público, ameaça aos servidores públicos, uso de drogas, presença de indivíduos armados, além da circulação de menores e, em função disso, solicitou à Advocacia-Geral da União a reintegração de posse dos edifícios, além da necessidade de dar prosseguimento a reformas no prédio orçadas em R$ 20 milhões.

Os manifestantes contam que a argumentação de que estavam destruindo o patrimônio público não é verdadeiro, pois os jardins e objetos como tapetes e cadeiras foram preservados e cobertos com plásticos e panos. Eles relatam ainda que a manifestação não está sendo permitida nem nas áreas públicas, como a calçada. Os manifestantes gritam que “o MinC é do povo” e criticam o presidente interino Michel Temer e o ministro da Cultura Marcelo Calero.

Além do Capanema, ao menos outros dois prédios ocupados foram alvo de pedido de reintegração de posse: os manifestantes que estão na sede da Funarte em São Paulo receberam, na semana passada, prazo de 15 dias para desocupar a instituição, onde também estão desde maio. Em Brasília, o prédio da Funarte também foi alvo do mesmo pedido.

Fonte: Yuri Marcolino/Esquerda Diário

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s